segunda-feira, 30 de julho de 2012

MOTORISTA GREGÓRIO




Plácida Maria da Costa, antiga namorada de Gregório 

Cadeia de Barras (PI), onde Gregório foi preso

A SAGA
O Motorista Gregório, ou Finado Gregório, como alguns preferem chamar, é um personagem enigmático que foi martirizado aos 18 anos de idade, no dia 17 de outubro de 1927. Até hoje a história de Gregório atrai centenas de romeiros, especialmente durante o período próximo do dia dos finados. Em Teresina, capital do Piauí, está localizado seu túmulo e também monumentos dedicados ao finado, locais que se transformaram em ponto de romaria.

O INÍCIO
Há muitos anos atrás começou a saga do jovem Gregório Pereira dos Santos, que nasceu na Paraíba e viveu em Barras, cidade a 119 km de Teresina. Nessa época a região de Barras possuía apenas um veículo, que pertencia a um comerciante e depois passou a ser propriedade da paróquia de Nossa Senhora da Conceição. 

A paróquia era coordenada pelo Monsenhor Lindolfo Uchôa, que estava se preparando junto com autoridades da cidade para receber a visita de D.Severino Vieira de Melo, bispo diocesano de Teresina. O jovem Gregório trabalhava como motorista para o padre Uchôa e foi encarregado de conduzi-lo junto com algumas autoridades locais na viagem em direção a capital, onde buscariam o bispo e o trariam até Barras. 
O ACIDENTE
Na saída de Barras, quando o grupo partia em direção a Teresina, Gregório teve a infelicidade de se envolver num acidente que mudaria sua vida. Gregório atropelou uma criança distraída que andava pela rua. Como ainda estava se recuperando de uma doença, o menino atropelado não resistiu aos ferimentos do acidente e terminou morrendo. A morte do garoto causou muita comoção e revolta na cidade. Para piorar a situação de Gregório, o menino era filho do tenente-delegado de Barras, Florentino Cardoso, conhecido pela sua braveza.


Ao tomar conhecimento da morte do filho, Florentino mandou prender o pobre motorista e descontou nele toda a sua indignação. Gregório foi torturado por três longos dias na prisão, sem receber comida nem água. 

Ainda tomado pela dor da perda do filho, o delegado trouxe Gregório acorrentado até Teresina. Ao longo de todo o percurso, Gregório implorava por água, mas era inútil, pois nada amenizava o desejo de vingança de Florentino.

O MARTÍRIO
Ao chegar em Teresina, às margens do Rio Poty, no trecho que divide os bairros Cabral e Porenquanto, Florentino acorrentou o sedento motorista no tronco de uma árvore e o executou com três tiros nas costas. Gregório perdeu a vida diante das águas do Rio Poty, mas como estava amarrado, morreu implorando por água.

A DEVOÇÃO
A partir desse fato, algumas pessoas comovidas e testemunhas do assassinato começaram a deixar garrafas de água aos pés da árvore, na esperança de aplacar a sede do motorista. Ao longo do tempo, o finado Gregório foi ganhando devotos e ficando conhecido por atender os pedidos de devotos. Agradecidos pelas graças alcançadas, muitos fiéis continuam a deixar garrafas d'água, velas e ex-votos em sinal de agradecimento pela interseção divina do finado Gregório.
Texto: Rafael Nolêto
Túmulo de Gregório

O corpo de Gregório foi enterrado no Cemitério São José, localizado em Teresina, entre os bairros Matinha e Mafuá. Além de garrafas com água, também é comum encontrar esculturas de madeira, bilhetes e outros tipos de ex-votos no túmulo. O fluxo de visitantes é maior durante as segundas, pois segundo a crença popular, é o dia dedicado ao culto das almas benditas.



Árvore do Martírio
É a árvore onde Gregório foi preso e executado. Uma enorme árvore centenária. Aos pés dela os fiéis depositam pedidos e deixam ex-votos como agradecimentos. Várias placas com diversos agradecimentos são colocadas no tronco da mesma, como é possível ver nas fotos a seguir.


Cruzeiro da Avenida 
Localizado no canteiro central da avenida Frei Serafim, a principal avenida de Teresina. No local são acesas velas e depositadas garrafas com água.


Monumento da Gota d'água
Localizado às margens do Rio Poty, na avenida Marechal Castelo Branco. O monumento em forma de gota d’água foi construído em 1983 e o fluxo de visitantes aumenta durante o dia dos finados. A gota d'água representa a sede de Gregório, simbolizando os obstáculos e metas que todos possuem. A cruz representa a fé e a esperança de alcançar as metas.


Oração ao Finado Gregório

Eu, (seu nome), humilde servo de Deus
peço para que, com a intercessão do Finado Gregório,
dos Anjos e das Almas Benditas
Eu possa ter atendida a graça de (fazer o pedido)
Que a bondosa alma do mártir Gregório Pereira
interceda diante dos Anjos
para que eu alcance minha graça
Prometo que dedicarei água para aplacar sua sede
e acenderei uma vela para confortar sua alma.
Que nada de mal me ocorra
e que minhas preces sejam ouvidas
Rogo a Deus pelas Almas
dos aflitos e desesperados
que morreram com sede, fome, ou de forma sofrida
Rogo a Deus e ao Divino Espírito Santo
Que lhes dêem luz
Rezo ao Finado Gregório, Mártir Milagreiro
Rogai a Deus por nós
Que rogaremos a Deus por vós
alcancai para nós
Os favores que vos suplicamos
Com fé hei de vencer
pela eficiente ajuda do Finado Gregório
(sinal+da+cruz)
Rezar um Pai Nosso, uma Ave Maria e um Credo


2 comentários:

  1. RAPAZ ... FOI FALTA DE MACHO EM UMA TERRA DESSAS, ESSE TENENTE FILHO DE UMA PUTA FEZ O QUE QUIS COM O RAPAZ E NINGUEM FEZ NADA COM ESSE CORNO??? FALTA DE MACHO

    ResponderExcluir
  2. Falta de humanidade nesse abestado. Se existir inferno ele deve ser o primeiro da fila.

    ResponderExcluir